• Poder do Clique

5 Dicas Poderosas para Melhorar Sua Vida Financeira

Falar sobre dinheiro pode não parecer fácil para as pessoas. Escondemos o quanto ganhamos, reclamamos de nosso trabalho e nos acomodamos com essa situação desconfortável.

Seja por medo, vergonha ou insegurança, o pensamento de que podemos ser julgados pelos outros ao nos abrirmos com essa informação nos consome e toma conta da nossa mente.

Mas de onde tiramos essa ideia de que o assunto “dinheiro” é necessariamente um tópico super delicado e ruim?

Dentro deste contexto, é engraçado pensarmos ou já termos ouvido alguém dizer que dinheiro é uma coisa ruim e deixa as pessoas arrogantes, com ar de superioridade, se importando ainda muito mais com o bem material do que qualquer outra coisa na vida.

Mas isso não é verdade. Pensa comigo!

Com dinheiro ou não, conhecemos pessoas ao nosso redor das quais não gostamos e têm essas mesmas características ruins que não queremos: arrogância, egoísmo, teimosia, inveja, apatia, preconceito.

A lista aqui é grande e ainda poderíamos falar muitas mais, mas não é esse o ponto que eu quero chegar.




Reflita: o dinheiro apenas potencializa aquilo que realmente somos.

Ou seja, se somos pessoas com más intenções, utilizaremos o dinheiro que potencializará essas más intenções.

Mas bom, aqui vai uma dica importante e que você deve anotar.

Costumamos pensar que, quando uma pessoa tem dinheiro, ela se torna má. Mas não se engane.

O dinheiro não usa o ser humano, é o ser humano que deve usar o dinheiro.

O que isso quer dizer?

Que devemos controlar o dinheiro e não sermos controlados.

Por isso, se temos boas intenções e somo merecedores dele, isso deverá ser reflexo de nossas boas atitudes e pensamentos.

Mas como podemos usar o dinheiro da forma correta?

Pensando nisso, de modo a ajudar na sua vida financeira, nós, do Poder do Clique, resolvemos escrever este artigo colocando 5 dicas PODEROSAS que vão mudar as suas finanças pessoais.

1. Faça um acompanhamento mensal dos seus gastos


Elabore uma planilha de controle financeiro doméstico, dividindo os seus gastos com base na sua receita.

Nesta planilha, estabeleça um orçamento mensal para os seus custos. Mas atenção, esse orçamento não deve estar no limite do que recebe.

Exemplo, se você ganha R$ 2.000,00 (líquido) por mês, coloque um orçamento de R$ 1.600,00 ou R$ 1.800,00.

Dessa forma, se por algum motivo você passar desse orçamento você ainda tem uma pequena folga para cobrir seu custo extra.

Já na divisão de gastos, podemos colocar em: custos fixos, variáveis e investimento. Sendo custo fixo o que você sabe que terá que pagar todo mês, variável o que você não tem certeza de que terá como gasto; e é claro, investimento.

Exemplo de como ficaria:

  • Custos fixos: parcela carro; mensalidade academia; conta de água, luz, telefone; internet; Netflix, TV a cabo; supermercado.

  • Gastos variáveis: comer fora; compra de roupa; cinema; sair com os amigos, família.

  • Investimento: aqui você não deve colocar o que sobrar, mas, sim, já pré-estabelecer o que conseguirá colocar todo mês, pois lembre-se, constância é a chave para atingir nossas metas.

O investimento é um dos principais hábitos que devemos ter com relação ao nosso dinheiro.

Ele cresce seu patrimônio, suas fontes de renda e, no longo prazo, você ainda não precisa depender de aposentadoria do governo para ficar tranquilo.

É mais rentável, líquido e seguro, considerando, é claro, que você faça da forma correta, com estudo, constância e comprometimento.

2. Quite suas dívidas



Antes de começar a investir, quite suas dívidas!

De nada adianta você começar a investir em ações ou em fundos imobiliários se ainda possui dívidas.

Os juros de cartão de crédito e cheque especial são altíssimos no Brasil e com certeza irão te prejudicar mais a cada mês que não pagar.

Por isso, não deixe para depois.

Outro ponto importante é que, por mais que fiquemos tentados a compensar o nosso salário com gastos supérfluos e momentâneos, o objetivo principal de toda receita deve ser o pagamento das dívidas.

O brasileiro num geral não foi educado financeiramente e, por esta razão, é mais provável que não demos valor e prioridade para as nossas pendências financeiras.




Com isso, nos endividamos no longo prazo, principalmente, com casa e carro, por exemplo, e deixamos as outras dívidas menores de lado.

Não cometa esse erro e pague o que tiver que pagar para que isso não volte contra você depois.

Pode parecer óbvio, mas não é. Sete em cada 10 brasileiros estão endividados.

3. Faça a sua reserva de emergência



Reserva de emergência é aquele valor que investimos no modo conservador e seguro em aplicações financeiras que há pouca rentabilidade, mas alta liquidez.

Mas o que isso quer dizer?

Isso significa que seu patrimônio crescerá mais devagar, no entanto, caso precise resgatar o seu dinheiro rapidamente, você conseguirá.

Apesar da maioria dos brasileiros colocarem seu capital na poupança, as melhores opções de investimento conservador são o Tesouro Selic, CDB com liquidez diária ou algum fundo de investimento, por exemplo.

Não aprofundaremos este assunto neste momento, mas você pode ter acesso a eles por meio de corretoras de investimento, nas quais você não precisa pagar nada para abrir e manter a sua conta.

O ideal aqui é você colocar o seu gasto mensal x 12 (referente a 12 meses), o que te permitirá mais tranquilidade caso perca seu emprego ou aconteça algum imprevisto, como bater o carro e ter que pagar o conserto.

Lembre-se, o imprevisto é previsto, pois sabemos que vamos ter em algum momento, mas não sabemos o valor e o tamanho do “barulho”.

Por isso, esteja preparado, porque posteriormente você vai ficar mais aliviado e tranquilo, com certeza.

4. Tenha metas e objetivos



Não menos importante, ao contrário, este é um ponto crítico.

Para uma boa organização financeira, é necessário saber onde você deseja chegar.

Se pergunte questões como: quais sonhos desejo alcançar? Que dívidas preciso quitar? Realmente quero e preciso “guardar” dinheiro para atingir esse objetivo?




Assim que essas questões forem respondidas e definir o que quer (e precisa), você poderá se planejar e mudar ou adequar o que é indispensável na organização da sua vida financeira.

Quando estiver elaborando o quanto de dinheiro quer economizar para atingir tal objetivo, pense primeiro que você deve se sentir confortável com a porcentagem dessa economia em relação a sua receita.

O importante aqui é você poupar e ter segurança, e não passar sufoco e te deixar infeliz.

Um dos motivos principais pelo qual as pessoas se desmotivam com o início de etapas rapidamente, como começar uma dieta, é o fato de fazerem mudanças radicais em sua vida e, por não estarem acostumadas a isso, desistem em pouco tempo.

Por isso, comece aos poucos e aumente gradualmente. Se perceber que consegue economizar mais, melhor.

5. Mantenha a constância, a disciplina



Não se chega muito longe na vida se não há constância e disciplina.

Se pararmos para pensar, tudo na vida é assim, até mesmo quando se trata de felicidade em relacionamentos.

Com dinheiro, não é diferente.

Depois da reserva de emergência, o caminho natural a se seguir é começar a investir em ações e fundos imobiliários.

É claro que ainda há diversas outras formas de aplicação, como ativos internacionais, mas para isso estude mais sobre, pois é assim que se elimina a insegurança.

No Brasil, o investimento em renda variável é baixo por conta da falta de conhecimento e crenças de que se perde dinheiro muito rápido inesperadamente.

O risco é certamente maior, mas é maior ainda para que não tem a mentalidade correta de investimento a longo prazo.

A impaciência, arrogância e o medo sempre irão te prejudicar nesses momentos.

Tendo isso em mente, mantenha a constância em controlar seus gastos, seus investimentos, pois o dinheiro é, sim, importante e deve ser tratado com notoriedade.

Com ele em nosso controle, podemos ficar mais tranquilos na hora de dormir e em momentos de crise, tanto pessoais quanto governamentais.

Se comprometa, tenha disciplina, constância, que no fim, você irá ser recompensado, pois não se esqueça, só colhe quem planta.

E não podemos plantar coisas ruins que dali sairá só o seu reflexo.


#PoderdoClique #DesenvolvimentoPessoal #Dinheiro #FinançasPessoais #Organização #VidaMelhor

                                                        © 2020 por Poder do Clique.

ACOMPANHE-NOS NAS MÍDIAS SOCIAIS

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram