• Poder do Clique

Como lidar com situações e sensações ruins?




Primeiro, vamos explicar uma coisa: com o decorrer do artigo, você notará a gente usando muito as palavras como 'inimigo', 'o que nos faz mal' e afins, e para que fique evidente, quando dizemos 'inimigo', por exemplo, queremos dizer situações que envolvem ansiedade, estresse e acontecimentos similares, ok?


Situações que dependem muito mais de nós mesmos para que tais episódios adversos aconteçam com menos consequência negativas para si.


Não estamos querendo dizer para você receber bem um ladrão em casa, aceitar ser roubado, estuprado ou qualquer outra ocorrência desse porte.


Por favor, não é isso!


Uma vez explicado, sigamos...


Ao longo de nossa vida, passamos por muitas situações adversas e que se mostram, às vezes, ser grandes desafios, mas em outras, nem tanto.


E nós diante desses episódios, muitas vezes, tendemos a nos comportar de forma a negar esses sentimentos, sensações e pessoas que se mostram tão contrário ao que geralmente nos faz bem.


Essa luta de negação e jogar para longe o que nos faz mal, em alguns casos, pode mais nos prejudicar do que trazer benefícios.


E isso não somos nós apenas falando aqui, não é um 'achismo', mas, sim, é o que a psicologia, neurociência e a ciência como um todo mesmo interpretam perante tantos estudos, pesquisas e análises.


É o que se vê em, por exemplo, "Mulheres que Correm com Os Lobos", livro de Clarissa Pinkola Estés, e no "Explicando: A Mente", minissérie documental produzida pela Netflix em parceria com o Vox.


Ambas as produções, uma de leitura e outra uma minissérie documental, tratam sobre aceitarmos o nosso 'lado do mal' e aproveitá-lo para usar o que essa parte tem de positivo, tirando grande proveito próprio.



"Mas que bem tem algo tido como ruim para tirarmos proveito?"



Bom, vamos lá...


Quando algo de ruim acontece conosco, seja um sentimento, uma experiência, coisas assim, nós podemos aceitar aquilo, aquele momento que estamos vivenciando e saber detalhes de como isso acontece e funciona dentro do nosso corpo, mente e coração...


Ou podemos recusar aquilo, sem procurar entender o real funcionamento, processo e as reais consequências disso tudo.


Em fazendo o segundo caso mencionado, nós negando e ignorando essas experiências, quando elas voltam a acontecer, será menor a chance de termos alguma ideia de como nos comportarmos ou do que fazer com aquilo.


E, assim, uma uma situação que já está ruim, pode piorar a cada nova vez que ela acontecer.





Mas não queremos isso para a nossa mente, coração e corpo, certo?


Tendo esclarecido mais essa parte, vamos responder uma próxima pergunta.



Como posso transformar então uma experiência ruim em boa (ou, pelo menos, em menos ruim)?



Bom, pelo que pudemos entender consumindo as produções voltadas a este tema, devemos:


  • Receber esse 'inimigo' como 'amigo'.

  • Procurar entender cada parte dele e do que o envolve.

  • Analisar e perceber cada consequência e sensação que passamos ao estar próximo dele.

  • Fazer um relatório em nossa cabeça, ou no papel mesmo, de tudo que pudemos observar enquanto esse mal está entre nós.

  • E, de preferência, contar tudo isso para um especialista, que, junto a você, contribuirá para entender melhor todo o contexto.



Dicas finais



Experimente tudo o que comentamos aqui e veja se realmente não se há algo positivo para se tirar diante dessas experiências geralmente não agradáveis.





Melhor do que isso, veja por você mesmo:


  • Leia mais a respeito: há uma série de livros, artigos e afins relacionados à psicologia, neurociência que explicam melhor.

  • Procure também documentários dentro do tema: na minissérie Explicando: A Mente, há um episódio chamado "Ansiedade", que aborda muito o que discutimos neste artigo.

  • Pesquise sobre meditação e coloque em prática: essa atividade ajuda, e muito, no desenvolvimento de lidarmos melhor com nosso corpo físico e estado mental.

  • Vá atrás de especialistas no assunto, conforme já adiantamos anteriormente: só essas pessoas poderão fazer você entender melhor sua mente perante esses acontecimentos.


Apurar tudo isso é essencial para seguir no caminho de nos autoconhecermos. Só assim a conquista de sermos pessoas melhores e ainda ajudar o próximo se torna bem mais perto de realizada.


#PoderdoClique #DesenvolvimentoPessoal #Autoconhecimento

                                                        © 2020 por Poder do Clique.

ACOMPANHE-NOS NAS MÍDIAS SOCIAIS

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram